A ideia surgiu de uma parceria entre o chef Massimo Bottura, dono do restaurante número 1 do mundo, e David Hertz, chef e fundador da ONG Gastromotiva: lançar um restaurante comunitário na Lapa, Rio de Janeiro, durante os Jogos Olímpicos. A proposta, co-organizada pela jornalista Alexandra Forbes, colunista da GQ Brasil, virou realidade e abre as portas a partir do dia 9 de agosto com colaboradores de muitíssimo respeito, como Vik Muniz, os irmãos Campana e Maneco Quinderé. Batizado ReffetoRio, o local vai funcionar em um terreno cedido pela Prefeitura e utilizar excedentes de alimentos utilizados nas Olimpíadas para fornecer refeições gratuitas para a população durante todo o período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. O restaurante estará aberto para o jantar todos os dias. Na cozinha, além de Bottura e Hertz (na abertura), estão confirmados o francês Alain Ducasse (18/8), o argentino Mauro Colagreco (24/8) e os brasileiros Alex Atala,Thomas Troisgros, Roberta Sudbrack e Kátia Barbosa. Vik Muniz, os irmãos Campana e Maneco Quinderé assinam a cenografia e os mobiliários do local. O projeto é de Gustavo Cedroni.

REFE.jpg

David Hertz e Vik Muniz nas obras do projeto (Foto: Divulgação)

Mais que fazer caridade, o ReffetoRio tem como intuito reduzir o desperdício de alimentos e discutir a sustentabilidade do planeta. Projeto similar ao que estará em execução no Rio foi realizado em 2015 na Itália, também por Bottura, durante a Expo Milão. Lá, o chef italiano, Hertz e Forbes assumiram o Refettorio Ambrosiano, cozinhando para moradores de rua. Após os Jogos Olímpicos, o local ganha uma nova faceta: se torna um restaurante-escola para fazer o conceito de ‘gastronomia para o bem da sociedade’ seguir – e crescer – em terras brasileiras.

Fonte: Revista QG.

Anúncios